segunda-feira, 16 de março de 2015

Sol à Meia-Noite - Rosie Thomas

Uma história épica de amor e de coragem com a paisagem bela e agreste da Antártida como pano de fundo.
Alice Peel é uma jovem geóloga que tem como filosofia de vida acreditar no que vê. Mas quando a sua última relação termina de forma súbita, pela primeira vez é forçada a avaliar a própria vida, e aceita integrar um grupo de investigação que vai para o fim do mundo: a Antártida. Em vez do mundo familiar a que se habituou, Alice tem diante de si um cenário inóspito, desconhecido e imprevisível.
James Rooker é um homem sempre em fuga. Deixando mulheres e amores para trás, chegou ao ponto onde não pode fugir para mais longe. Não há destino que não tenha cumprido a não ser a Antártida, para onde ele irá integrado no mesmo grupo de investigação.
Nada havia preparado Alice para a beleza estonteante da Antártida - o isolamento e a solidão anulam o passado de cada um, e a atmosfera vibra de tensão. É na Antártida que irá descobrir algo que mudará a sua vida... se sobreviver.

Opinião:

Primeiro livro que leio da autora Rosie Thomas, mas fiquei cativada pela sua escrita.Muito detalhista sobre as paisagens e personagens, criou uma envolvência, que fez-me sentir que estava na Antártida e sentir aquele frio gelado,
Antártida é um ambiente já conhecido para mim, li as crónicas dos seus exploradores Robert Scott e Ronald Amundsen, que numa corrida louca contra o agreste clima da Antárdita, conseguiram chegar ao Pólo Sul , primeiro o norueguês Amundsen, logo seguido de Scott.
Amundsen e os seus homens conseguiram regressar, os ingleses não tiveram tanta sorte ,Scott e os seus homens perderam-se no gelo. E foi estes relatos que li avidamente a uns anos .Por isso adorei cada página deste livro, com os relatos destes investigadores e a sua solidão nestas terras geladas .Uma história de 8  pessoas isoladas no gelo, amizades e as querelas que acontecem a quem convive dia após dia em conjunto isolado de tudo.Sentimentos mais aguçados, um romance que vai iniciar-se, magnifico e intenso.A ultima parte do livro foi  muito bonito e emocionante.
Gostei bastante, quero ler mais livros da autora, que espero terem a mesma intensidade de sentimentos que senti neste livro.

terça-feira, 10 de março de 2015

O Sabor da Tentação - Elisabeth Hoyt


Lady Emeline Gordon é um modelo de sofisticação nos círculos sociais da elite londrina, sempre elegante e impecavelmente educada. Como tal, é a companhia perfeita para Rebecca, a jovem irmã de um empresário bem sucedido de Boston, que fora soldado nas Colónias.
Samuel Hartley pode ser rico, mas as suas maneiras são tão pouco civilizadas como as regiões inexploradas da América nas quais foi criado. Quem vai de mocassins a um baile distinto? O seu desdém arrogante em relação a decoro enfurece Emeline, embora a sua ousadia a excite.
Mas sob os modos desenvoltos de Samuel, ele é assombrado pela tragédia. Foi a Londres para ajustar contas, não para se apaixonar. Mas por muito que Emeline deseje sentir as mãos deste homem despudorado sobre ela, saborear aqueles mesmos lábios com que ele a arrelia, tem se dominar. Ela não é livre. Mas algumas coisas estão fora do controlo de uma senhora…

Opinião:

Já li este livro a algum tempo, já terminei a serie, e este é o primeiro livro que fez-me continuar a seguir mais este romances de Elizabeth Hoyt.
Um livro muito sensual, entre Lady Emeline e o exótico Henry, que vindo da América é um verdadeiro selvagem para os nobres e tradicionalistas Inglesas.
Apaixonante o inicio da Lenda dos Quatro Soldados.

A Bela e o Vilão - Julia Quinn


Libertino. Devasso. Debochado. Três adjetivos que podiam descrever Michael Stirling na perfeição. Bem conhecido nas festas londrinas, quer desempenhasse o papel de sedutor ou o papel de seduzido, uma coisa era certa: nunca entregava o coração. Ele teria até acrescentado a palavra “pecador” ao seu cartão de visita se não achasse que isso mataria a pobre mãe.
Mas ninguém é imune ao amor. Quando a seta de cupido atinge Michael, dá início a uma longa e tortuosa paixão – pois o alvo dos seus afetos, Francesca Bridgerton, tem casamento marcado com o seu primo.
Mas isso foi antes. Agora, Francesca está novamente livre. Infelizmente, ela vê Michael apenas como um ombro amigo – até à fatídica noite em que lhe cai inocentemente nos braços, e a paixão se revela mais poderosa e intensa do que o mais perverso dos segredos…

Opinião:

Mais um romance da famosa familia Bridgerton , embora este livro não cativou-me tanto como os anteriores.
Francesca Bridgerton , uma das meninas desta família é a personagem deste romance, Michel Sterling é um sedutor que vai apaixonar-se pela jovem Francesca, que é casada com o seu melhor amigo e primo.Quando infelizmente o seu primo morre, deixando Francesca sozinha de novo, um dilema surge na sua vida, como dizer a Francesca que sempre foi apaixonado por ela.
Este é o tradicional romance de toca e foge, e por diversas vezes, o que por vezes torna a sua leitura um pouco irritante.Não consegui sentir empatia pelos personagens, e faltou um pouco da tradicional picardia entre a família Bridgerton e os seus pretendentes.
Também é óbvio que de tantos livros alguns seriam menos interessantes, agora e esperar pelos próximos livros, pois ainda faltam alguns elementos desta  família.

Elizabeth Hoyt - Vertigem de Paixão


Durante anos, Melisande Fleming amou Lorde Vale de longe... vendo-o seduzir uma sucessão de amantes e, uma vez, entrevendo a intensidade de sentimentos sob o seu exterior despreocupado. Quando ele é abandonado no dia do casamento, ela enche-se de coragem e oferece-se para ser sua mulher. Vale tem todo o gosto em desposar Melisande, nem que seja apenas para produzir um herdeiro. Porém, tem uma agradável surpresa: uma dama tímida e recatada durante o dia, ela é uma libertina durante a noite, entregando-lhe o seu corpo... mas não o seu coração. Decidido a descobrir os segredos de Melisande, Vale começa a cortejar a sua sedutora mulher - enquanto esconde os pesadelos dos seus dias de soldado nas Colónia que ainda o atormentam. No entanto, quando uma mortífera traição do passado ameaça separá-los, Lorde Vale tem de expor a sua alma à mulher com quem casou... ou arriscar-se a perdê-la para sempre.

Opinião:

Adorei este romance, Elizabeth Hoyt continua a ser uma das minhas autoras favoritas, e está serie da  Lenda
dos Quatro soldados consegui encantar-me.Todos os protagonistas de cada livro são muito marcantes, não são o estereótipo da beleza, tem marcas físicas e psicológicas devido á guerra, as personagens femininas também são diferentes das   jovens  inocentes que existe em muitos romances, são personagens cativantes .
Neste livro temos  o Lorde Vale, que também pertenceu aos soldados que foram traídos,um homem forte e decidido, quando é deixado pela sua noiva no dia do casamento, uma outra jovem , Melisande aparece perante ele e o pede em casamento, . Melisande sentiu sempre uma paixão pelo Lorde Vale e viu nesse dia uma oportunidade para tentar a sua sorte no amor.
Lorde Vale aceitou o compromisso, e o seu casamento veio a revelar-se deveras interessante, existe um segredo no passado de Melisande que Lorde Vale ira desvendar , assim como o tormento que ele vive desde que regressou de Spinner`s Falls.
Uma serie muito bom que aconselho a aler para quem gosta de um bom romance histórico e muito sensual.

quinta-feira, 5 de março de 2015

50 Sombras de Grey - O Filme


E fui ver o filme, que tanto deu que falar, basicamente criticas negativas outras nem tanto.Quando ouvimos no filme desta trilogia, eu pensei que ou iria ser um sucesso ou não, era difícil passar este livros para filme, não tive nenhuma expectativa sobre ele, claro que de certeza que o filme não iria ser igual ao livro como basicamente todos os filmes E então o filme realmente surpreendeu-me e para mim...pela Positiva.
ADOREI , o filme baseou-se principalmente no romance, porque é isso que as 50 Sombras de Grey são, um romance, de uma rapariga que vai viver o seu primeiro amor, e um rapaz que teve um inicio de vida difícil e que também vai viver o seu primeiro amor, basicamente é o que o livro nos fala e é essa essência que a realizadora nos deu.Claro que temos uma parte érotica e uma vida sexual diferente, como muitos casais terão.Só que neste livro a autora deu a conhecer outras práticas, que não a convencional e gostei como filme a retratou.
Acho que a parte do erotismo foi bem conseguida, se fosse demais não sei  se agradaria, certas cenas  descritas no livro de certeza que não irão ser tão bem vistas num filme.
Acho que a parte romance e erotismos foi muito bem conseguida.
Quanto aos actores, adorei o Grey, não foi o actor que eu escolheria, mas desde o começo que esqueci a personagem do livro e aceitei este Grey, sofrido, sensual e dominador,para mim estava lá  a essência do personagem masculinas das 50 Sombras de Grey, parabéns Jamie Dornan convenceste-me.
Anastasia , fabulosa,a rapariga tímida, apaixonada e submissa? bem sinceramente nunca achei a personagem submissa e Dakota Johnson interpretou muito bem está personagem.
Os dois actores para mim tem uma boa química, e gostei de os ver juntos.
Juntamente com cenários magníficos e uma banda sonora maravilhosa .
50 Sombras de Grey não desiludiu-me, não criei ilusões sobre o filme, fui ver como mais um filme baseado em livros, que eu gostei bastante de ler,e se ainda hoje estão no top, porque de vez em quando é bom ler um romance , simples, romântico e sensual, e que nos traz uma horas bem passadas.Sabendo que a autora de certeza divertiu-se a escreve-lo sabendo que não estava a escrever uma obra literária, assim como ela muitas mulheres gostaram de o ler.Assim como o filme é bastante agradável e permite um tempo divertido no cinema, e até traz algumas questões que podem ser discutidas , mas de certeza que não será um candidato ao Oscar:)
Uma tarde bem passada com um filme que não valeu tanta polémica, é só ir ver e esquecer que  o filme não tem que ser igualzinho ao livro, e apreciar mais uma história romântica e sensual, que é isso que este filme é.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Coração Selvagem - Elisabeth Hoyt


Reynaud St. Aubyn passou os últimos sete anos num cativeiro infernal. Agora meio louco com febre, surge de repente no seu lar ancestral e exige o que lhe é devido. Pode este homem de aparência selvagem ser realmente o último herdeiro do conde, julgado morto por índios anos atrás?
Beatrice Corning, sobrinha do atual conde, é uma boa jovem inglesa. Mas tem um segredo: nenhum homem em carne e osso a excitou mais do que o belo jovem do quadro pendurado em casa do tio. De repente, esse mesmo homem está ali, em carne e osso… e a atraí-la para a sua cama.
Apenas Beatrice consegue ver o homem nobre dentro do aspeto selvagem de Reynaud. Reynaud sente-se atraído por aquela jovem encantadora, embora desconfie da lealdade dela. Mas poderá o amor de Beatrice domar um homem que não se deterá diante de nada para recuperar o seu título… mesmo que isso signifique sacrificar a inocência dela?

Opinião:

Adorei este último livro da serie A Lenda dos Quatro soldados.
 Reynaud St. Aubryn o último soldado que só regressa 7 anos depois, estando em cativeiro, sem os os outros companheiros saberem do seu paradeiro, confiando que deveria estar morto.Com o regresso de Reynaud irão os quatro soldados solucionar o mistério de quem afinal os traiu.
Junto com a solução deste mistério, temos um maravilhoso romance entre Reynaud e Beatrice, explosivo, sensual e cativante .Um magnifico romance de Elizabeth Hoyt, um excelente fim para esta série, para mim de certeza um dos melhores destes quatro romances.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Reencontros - Cathy Kelly

Eleanor Levine deixou a Irlanda há setenta anos, levando consigo pouco mais do que uma mala e o livro de receitas escritas à mão pela mãe. Agora, depois de toda uma vida, regressa de Nova Iorque com uma sabedoria duramente adquirida e memórias suas. Psicanalista conceituada, Eleanor sabe que existe uma última viagem que tem de fazer... A jovem e adorável actriz Megan Bouchier não precisava de correr atrás do sucesso, pois este chegava sem esforço. Fama foi o que ela sempre quis, até que um caso de amor desastroso lhe valeu os cabeçalhos que ela não queria. Agora, Megan precisa de um lugar para se esconder... A bela morena Rae é uma esposa maravilhosa, uma amiga leal e uma voluntária empenhada dentro da sua comunidade. No Salão de Chá Titania¿s, distribui chá e simpatia por toda a gente, até que um segredo doloroso do passado ameaça tudo o que mais ama... A professora Connie O¿Callaghan, um coração de ouro, desistiu do amor. Alegremente, aproxima-se dos quarenta, mas porque não encontra nenhum homem igual aos heróis dos romances de amor de que tanto gosta? Enquanto Eleanor relê as palavras reconfortantes da mãe e observa o desenrolar da vida através da sua janela da bonita Golden Square, em Dublin, começa lentamente a envolver-se nas vidas de Megan, Rae e Connie. Mas será que a sabedoria acumulada e transmitida de mãe para filha ainda é relevante nos dias de hoje? E quais são os ingredientes para uma vida bem vivida?

Opinião:

Renncontros é um livro muito feminino, fazendo um encantador relato de vida de quatro mulheres em idades diferentes, com estados de espírito diversos, e problemas muito femininos com os quais qualquer mulher identifica-se, e este é uma mais valia para este livro.
Megan é a mais jovem personagem deste livro, uma actriz de sucesso que ira enfrentar uma desilusão amorosa, junto com um péssimo mediatismo da sua imagem.Megan terá de tentar encontrar o que realmente quer da sua vida.
Corrine está a beira de entrar na casa dos quarenta, uma professora divertida, que encontra-se solteira e sem filhos, o que a deixa triste, pois o seu sonho era ter uma família, vai interrogar-se se realmente é necessário para a sua felicidade , e se ainda ira a tempo de encontrar o amor.
Rae, na casa dos cinquenta, tem um marido amoroso, um filho encantador, uma sogra resmungona, e muito amor pelo próximo, aparenta felicidade, mas tem um segredo que a persegue desde os 16 anos de idade, e que está prestes a ter que ser revelado.
Eleanor, uma psicanalista de 83 anos, que perdeu o marido recentemente, vai viajar para a Irlanda, onde nasceu , e que não visita desde criança, quando dai partiu com a sua mãe e tia para Nova York.Procura ela também a paz que necessita desde a morte do marido.
Estas 4 mulheres irão viver todas na mesma rua, cada uma com os seus problemas, e irão juntar-se, e conseguir tornar as sua vidas mais felizes, com muita amizade e amor á mistura.
Gostei muito deste livro, como disse bem feminino , com  as personagens a darem verdadeiras lições de vida .

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Paixões Agitadas - Jill Mansell


O ANO NOVO APROXIMA-SE E LIZA, DULCIE E PRU JÁ TOMARAM
AS SUAS RESOLUÇÕES. QUANDO SE ATINGE A CASA DOS TRINTA,
ESTÁ NA HORA DE DAR UM NOVO RUMO À VIDA!


Liza quer casar-se. Não tem ninguém em mente, mas atrair homens
interessantes nunca foi difícil para si. O problema é que não consegue
manter-se interessada neles depois de os conquistar.
Dulcie acha que o casamento é uma chatice. O seu marido até é lindo,
espirituoso e charmoso, mas Dulcie quer desesperadamente mais
emoção na sua vida e está decidida a divorciar-se.
Pru tem tanta autoestima como uma esfregona de chão. Adora o marido
aventureiro e não consegue imaginar a sua vida sem ele. Mas conseguirá
manter o casamento?

Que planos matreiros e maliciosos tem o destino, para três amigas que
acham que sabem o que querem?

Opinião:

Adoro Jill Mansell, com a sua escrita divertida e nada complicada.
Já não lia um livro de Jill Mansell a algum tempo, bem  ja li quase todos, porque a sua escrita diverte-me até as gargalhadas, os trocadilhos e peripécias das sua personagens são deliciosos.
Neste livro temos 3 personagens personagens principais e mais outras tantas, que vão interligar-se entre si, numa mistura coesa, que só Jill Mansell consegue fazer.
Mas neste livro divertido e de uma maneira ligeira a autora fala das complicadas relações entre os casais, e como lidar com a diferença de idade entre homem e mulher assim como o contrario.Muito bom ,aconselho a ler para umas horas bem divertidas e sempre com uma lição a aprender no meio da loucura das personagens que a autora tão bem descreve.
Adorei